quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Vazio

Navegação Poética

Senhor de Mim






















Ninguém sabe a condição em que vivo...
Ninguém sabe o que passo,
para não entrar no laço
que faz corromper,
que faz enganar, que faz roubar...

Ninguém sabe o que enfrento
para curtir o vento, 
e seguir em frente de  cabeça erguida.
Ninguém sabe de minha vida.
Não possuo nada materialmente,
mas espiritualmente sou muito rico.

Eu possuo o que muitos não podem ver,
mas percebem que "alguma coisa eu devo ter",
porque senão eu não seria assim:
tão senhor de mim.

A.J. Cardiais
03.01.2017

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Caco de Vidro

















Gosto do poema selvagem;
do que arranha a imagem
e irrompe das entranhas
gritando para as montanhas:

Hei de chegar bem alto!
Gosto de poema do asfalto;
de poema andarilho,
que foge do trilho...

Gosto do poema quase rústico;
do não arquitetado,
do não planejado...

Gosto do poema caco de vidro
que, além de cortar,
ao sol consegue brilhar.


A.J. Cardiais
16.08.2016
imagem: google